Lore:Nerevar

A UESPWiki – Sua fonte de The Elder Scrolls desde 1995
Featured Article
Santuário de São Nerevar
Lorde Indoril Nerevar
ON-npc-Nerevar.jpg
Lorde Indoril Nerevar
Raça Chimer Gênero Masculino
Nascimento 1ª Era
Morte 1E 700
Montanha Vermelha
Reinado 1E 416-
1E 700
Antecessor Desconhecido
Sucessor Tribunal
Residência Morrowind

Lorde Indoril Nerevar, também chamado Nerevar Lua-e-Estrela[1] e Deicida, foi o rei Chimeri de Resdayn (atual Morrowind).[2] Como o Hortator, ou o Grande Ashkhan,[1] do povo unificado, os Chimer, ele forjou uma aliança com os Dwemer, e foi um dos fundadores do Primeiro Conselho, unindo todas as pessoas do Resdayn pela primeira vez em 1E 416.[3] Nerevar então assumiu o título de "Primeiro Conselheiro".[4][5] A aliança eventualmente quebrou, levando à Guerra do Primeiro Conselho. Na climática Batalha da Montanha Vermelha, por volta de de 1E 700, Nerevar levou os Chimer à vitória, embora tenha vindo a falecer pouco depois da batalha sob circunstâncias disputadas.[6] Sob o Templo do Tribunal, ele era conhecido como O Arauto do Modo Triuno.[2] As profecias Grisermantes de seu "renascimento" como o Nerevarine e heróico retorno a Morrowind alimentaram a criação do Culto Nerevarine. São Nerevar, o capitão, patrono dos Guerreiros e dos Políticos, tornou-se um dos principais santos da fé Dunmeri, junto com sua esposa Almalexia a Guardiã, Lorde Sotha Sil o Mago, Lorde Vivec o Poeta e São Veloth o Peregrino. Nerevar tornou-se então o santo padroeiro da casa Redoran.[1][7][8]

História

A infância de Nerevar só é conhecida através de mitos. Os Grisermantes de Vvardenfell lembram-se dele como um forasteiro.[1] A prosa de Vivec sugere que Nerevar foi uma vez protetor de uma caravana comercial, conhecendo Almalexia quando ela já era governante e Vivec ainda estava no útero de sua mãe.[9] Entre 1E 240 e 1E 272, os Nórdicos de Skyrim usaram seus exércitos e o poder do thu’um para assumir toda Resdayn.[10][11][12][13] Quando a Guerra de Sucessão começou em 1E 369 e deixou o povo de Skyrim desfalcado, Nerevar decidiu aproveitar a oportunidade para iniciar a rebelião.

Chamarreal, a Espada de Nerevar

O Hortator

"General" Nerevar uniu as muitas facções díspares do povo Chimer e tornou-se seu Hortator, ou seja, seu líder militar coletivo. A aliança que ele forjou com os Dwemer foi crucial para o seu povo, já que os Nórdicos nunca conseguiram conquistar as poderosas cidades subterrâneas de Dwemeri (os Dwemer permaneceram essencialmente independentes apesar da invasão nórdica).[3][14] A aliança dependia de sua amizade pessoal com seu líder, o rei Dumac, porque, embora os dois fossem "amigos de sangue", as pessoas que eles representavam geralmente se desprezavam.[6][15][16] Juntos, eles repeliram decisivamente os Nórdicos em 1E 416 na primeira Batalha da Montanha Vermelha,[3][17] e sua aliança sobreviveu durante séculos.[18] Dumac compareceu ao casamento de Nerevar e Almalexia e presenteou o novo casal com o par de espadas Chamesperança e Chamarreal como presentes de casamento.[19] Chamarreal foi para Nerevar, posteriormente ficando conhecida como a Espada de Nerevar.[20] Nerevar e Dumac participaram da coroação do Imperador Gorieus juntos no 1E 461 como representantes de Resdayn.[21]

Na época, Sotha Sil era professor de Nerevar e um de seus conselheiros mais próximos.[1] O conselheiro júnior de Nerevar e outro professor foi Vivec, enquanto Sotha Sil atuou como mentor para ambos.[1][15] Voryn Dagoth, que tinha aproximadamente a mesma idade que Nerevar,[22] era o Lorde Alto Conselheiro da Casa Dagoth (e, por algumas fontes, o servo mais leal de Nerevar).[6][23] O companheiro de escudo de Nerevar era Alandro Sul, conhecido como o filho imortal de Azura.[22]

Um-Clã-sob-a-Lua-e-Estrela, o anel de Nerevar

Várias lendas afirmam que Nerevar era o Campeão de Azura e que os dois tinham um relacionamento especial. Ele consultou Azura sobre questões importantes, e foi ela quem abençoou seu anel. Lua-e-Estrela, um anel exclusivo feito por ferreiros Dwemeri antes do Primeiro Conselho ter sido formado, para matar qualquer um que o usasse, exceto Nerevar.[24] O anel o daria diplomacia sobrenatural e grandes poderes persuasivos para unir as tribos de Resdayn.[25] Foi com este anel que Nerevar jurou às tribos Grisermantes que ele sempre honraria seu modo de vida e, assim, ganhou sua fidelidade. A lua e a estrela estavam fortemente associadas a Nerevar. A lenda diz que seu estandarte familiar representava a lua e a estrela, e a armadura e as armas de Nerevar levavam este símbolo. Alguns dizem que ele tem uma marca de nascença, a lua e estrela. Outros dizem que nasceu sob uma lua e estrela.[26]

Foi durante esta era de paz e prosperidade sob o Primeiro Conselho que muitas das 36 Lições de Vivec ocorreram. As Lições de Vivec contam muitas histórias inacreditáveis sobre Nerevar e si mesmo, como quando viajaram por todo o norte do mundo juntos (incluindo Akavir, Yokuda e Atmora), quando ele ensinou CHIM a Nerevar e que Nerevar tentou chegar ao paraíso através da violência, lutando contra o "Parlamento das Crateras" na "primeira lua" e viajando para a biblioteca do sol apenas para ser derrotado pelo poder de Magnus.

A Guerra do Primeiro Conselho

Através dos meios que se perderam durante a história, Voryn Dagoth soube do plano do Alto Lorde Artesão Kagrenac para explorar secretamente a recente descoberta dos Dwemer, o Coração de Lorkhan, algo que os Chimer não tolerariam, considerando blasfêmia. Dagoth disse a Nerevar desse plano, e quando Nerevar confrontou seu amigo Dumac sobre isso, as relações entre os dois derrubaram.[15] Algumas fontes sugerem que todo o assunto pode ter sido o resultado de um mal-entendido, já que Dumac poderia não ter sabido sobre o plano de Kagrenac até que fosse tarde demais.[6] No início, Nerevar teve que convencer novamente as facções de Chimer para se unirem sob sua liderança.[27] A tecnologia Dwemeri, sem dúvida, os tornou a força terrorífica mais temível em Tamriel, e apesar dos Chimer terem habilidade na luta e na magia, sofreram inúmeras derrotas no norte do Resdayn até que, finalmente, se uniram novamente sob o comando de Nerevar.[25][27]

A Montanha Vermelha de Vvardenfell

Não se sabe por quanto tempo a guerra se arrastou, mas através de estratégia, truques e o uso judicioso de escoteiros Grisermantes, Nerevar orquestrou outro confronto climático em Red Mountain. A batalha seria, em última instância, outra vitória decisiva para o Chimer, apesar de necessitar muitas vidas, inclusive a de Nerevar. O Heirographa, ensinamentos ortodoxos do Templo do Tribunal, considerou que Nerevar com a ajuda de Azura e do Tribunal, utilizou o Coração de Lorkhan para fazer os Dwemer desaparecerem.[6][28] Alguns relatos Grisermantes corroboram que Nerevar e Azura fizeram os Dwemer desaparecer,[6] mas geralmente afirmam que os próprios Dwemer se destruiram.[28] Fontes entram em conflito em muitos outros aspectos da guerra, em particular o papel de House Dagoth e se Voryn Dagoth permaneceu leal a Nerevar.[4][23][29]

Como Nerevar morreu na Batalha da Montanha Vermelha é um dos tópicos mais disputados da história.[17] Sua espada Chamarreal foi quebrada na luta e suas peças foram perdidas.[19] Os Nórdicos dizem que Nerevar foi mortalmente ferido por Lorkhan e depois fingiu a morte para cortar o Coração de Lorkhan e derrotar o Deus dos Mortais mais uma vez.[29] Vivec conta sua própria história dos eventos que antecederam e durante a batalha. Ele descreve como Nerevar realmente encontrou sua morte, mas implica que Nerevar morreu de feridas que ele recebeu no final da batalha de Dumac e, possivelmente, Dagoth Ur.[15] Grisermantes acreditam que o Tribunal, ganancioso pelo poder do Coração, envenenou Nerevar para que ele não interferisse com seus planos para o Coração.[6][24] Eles traçam suas crenças para as alegações de Alandro Sul, que teria perdido a visão durante a batalha e foi morar com os Grisermantes.[6][22][29]

Legado

Ficheiro:Lore-gods-Tribunal.jpg
Um afresco do Tribunal

Algum tempo depois do clímax da batalha, após o desaparecimento dos Dwemer, Nerevar exigiu que ele, Almalexia, Vivec e Sotha Sil jurassem perante Azura que nunca usariam as Ferramentas de Kragenac da maneira profana que os Dwemer pretendiam usar. Poucos anos depois da batalha, quando o Tribunal descumpriu seu juramento a Nerevar e usou as Ferramentas de Kagrenac para conquistar o poder divino, Azura apareceu e os amaldiçoou. Ela assegurou-lhes que seu campeão Nerevar retornaria para puni-los por sua perfídia, e para se certificar de que tal conhecimento profano nunca mais seria usado para zombar e desafiar a vontade dos deuses. Quando Sotha Sil rejeitou suas reivindicações, todos os Chimer foram transformados em Dunmer, e ela professou que todo o Dunmer compartilharia o destino do Tribunal até o fim dos tempos.[15] A esposa de Nerevar, Almalexia, tornou-se mais tarde Consorte de seu colega Vivec. O Heirographa afirmou que ele viveu o suficiente para abençoar o novo Tribunal como protetores de seu povo.[1]

O desacordo sobre a morte de Nerevar criou uma separação entre as Grandes Casas, que aceitaram o Tribunal como seus novos deuses vivos e os Grisermantes, que criticaram o Tribunal como assassinos. Apenas com o início da Quarta Era, quando a adoração do Tribunal desapareceu, que outros Dunmer viriam a apreciar a crença Grisermante novamente por preservar as antigas tradições que Nerevar prometeu respeitar.[8]

Notas

  • Muitas pessoas, principalmente Dagoth Ur e seus seguidores, não reconhecem distinção de Nerevar e Nerevarine.

Veja Também

Referências

  1. ^ a b c d e f g Eventos de Morrowind
  2. ^ a b Variedades da Fé no ImpérioIrmão Mikhael Karkuxor
  3. ^ a b c [[Lore:Guia de Bolso do Império, 1º Edição/Morrowind|]]
  4. ^ a b [[Lore:São Nerevar|]]
  5. ^ [[Morrowind:Notas do culto Nerevarine|]]
  6. ^ a b c d e f g h [[Lore:Nerevar na Montanha Vermelha|]]
  7. ^ [[Lore:Vidas dos Santos|]]
  8. ^ a b [[Lore:As Reclamações|]]
  9. ^ As Trinta e Seis Lições de VivecVivec
  10. ^ [[Lore:A Lendária Sancre Tor|]]
  11. ^ [[Lore:Rei Edward|]]
  12. ^ Guia de Bolso do Império, 1º Edição: SkyrimSociedade Geográfica Imperial, 2E 864
  13. ^ [[Books:As Crônicas de Daggerfall|]]
  14. ^ [[Lore:As Guerras Aetéreas|]]
  15. ^ a b c d e The Battle of Red Mountain, and the Rise and Fall of the TribunalVivec
  16. ^ As Sete MaldiçõesGilvas Barelo
  17. ^ a b Pocket Guide to the Empire, 3rd Edition: The Temple: MorrowindImperial Geographical Society, 3E 432
  18. ^ [[Lore:Guia de Bolso do Império, 3º Edição/Todas as Eras dos Homens|]]
  19. ^ a b Diálogo de Almalexia em Tribunal.
  20. ^ Eventos de Tribunal
  21. ^ [[Lore:Rislav, o Justo|]]
  22. ^ a b c Vivec, dialogo em Morrowind.
  23. ^ a b [[Lore:Mensagem de Dagoth Ur|]]
  24. ^ a b [[Lore:Nerevar Lua-e-Estrela|]]
  25. ^ a b [[Lore:O Verdadeiro Nerevar|]]
  26. ^ Diálogo de Nibani Maesa em Morrowind.
  27. ^ a b [[Lore:A Guerra do Primeiro Conselho|]]
  28. ^ a b [[Lore:Progresso da Verdade|]]
  29. ^ a b c [[Lore:Cinco Canções do Rei Wulfharth|]]