Lore:Akavir

A UESPWiki – Sua fonte de The Elder Scrolls desde 1995
Esta página está sendo redesenhada para o Projeto de Lugares da Lore (LPP).
A página pode precisar de algum trabalho para se encaixar em nossos padrões da página do projeto.

{{Lore Local Sumário

200px Alert image.png NOTA!

Este artigo ainda está em processo de tradução, portanto, está incompleto.

Ajude! Se você tem o conhecimento necessário, por favor edite este artigo para que possamos remover a marcação de Incompleto.

|continente=Akavir

}}

Um Estandarte inspirado em Akavir

Akavir, também conhecida como Terra dos Dragões, é uma massa de terra continental a leste de Tamriel. Os dois continentes têm uma história de animosidade de uma para outra, com Akavir invadindo Tamriel diversas vezes no passado e Tamriel invadindo Akavir pelo menos uma vez.[1] Muito do que se sabe em Tamriel é reconhecido como não apurado ou inexato.[2]

Habitantes

Nenhum mer viveu lá; os homens que viveram em Akavir foram todos "comidos"[Note 1] há muito tempo pelo Povo Serpente Vampírico de Tsaesci. Há quatro maiores nações em Akavir, cada uma com sua raça.[3]

Kamal

Os Kamal são uma raça de demônios da neve de Akavir. A palavra significa "Inferno da Neve".

Os demônios da neve passam o inferno congelados, Mas quando vem o verão eles descongelam e atacam Tang Mo, sempre sem sucesso. Em uma ocasião, os Kamal invadiram Tamriel sob seu rei, Ada'Soom Dir-Kamal. A invasão teve algum sucesso de primeira, incluindo o saque de Ventúria em Arcéu em 2E 572, mas foi eventualmente derrotado por Almalexia e o Rei Ínfero numa batalha na Montanha Vermelha. As forças Dunmer e Nords foram aliadas à tropas de elite Argonianas no clímax de batalha, e as três raças formaram o Pacto Coração-Ébano pouco depois.

For more information, see the main lore article.

Tsaesci

Os Tsaesci, que significa Palácio Serpente, são uma raça de serpentes vampíricas originárias do continente de Akavir, leste de Tamriel. O povo-serpente aparentemente "comeu" os homens que viviam em Akavir, por mais que tal frase possa se referir à uma assimilação de sua cultura. Sua aparição foi descrita diferentemente em muitas ocasiões, a única consistência neles sendo "altos, bonitos (e assustadores) [e] cobertos em escamas douradas." Eles foram descritos com corpo superior de humano e inferior de serpente em alguns casos, assim como inteiras serpentes em oturos. Os Tsaesci são conhecidos por lutarem sem armadura ou escudo, usando apenas espadas em combate. A natureza da raça é uma tapeçaria de contradições históricas, então o pouco se sabe sobre eles não é apurado. É impossível separar fatos de possíveis ficções de contadores de história ansiosos para deixarem os Tsaesci mais monstruosos.

For more information, see the main lore article.

Tang Mo

Os Tang Mo são o generoso e amável povo-macaco. Tang Mo se traduz como "As Cem Ilhas dos Macacos", que se refere a área que vivem. Há muitas espécies de Tang Mo. Eles são muito corajosos e simples, e muitos acredita-se serem insanos. Eles podem levantar exércitos quando precisam, visto que todas as outras nações Akaviri tentaram, em um momento ou outro, escravizá-los. Até então os Tang Mo sempre sucederam em defender sua terra. Recentemente se aliaram de forma perspicaz à seus antigos inimigos, os Ka Po' Tun.

For more information, see the main lore article.

Ka Po' Tun

Os Ka Po' Tun são uma raça de (como-tigres) "povo-gato" que vivem no continente de Akavir. Não se sabe até qual extensão são parecidos ou ligados aos Khajiit. Por mais que todas as outras raças tenham lutado entre si em vários momentos, os Ka Po' Tun consideram os Tsaesci seus maiores inimigos. Eles recentemente se aliaram aos Tang Mo.

O líder dos Ka Po' Tun é Tosh Raka. Há rumores de que ele é um ser divino que foi o primeiro de sua raça a suceder em se tornar um dragão. Entretanto, alguns acreditam que a história seja uma metáfora, Misteriosa Akavir diz que a mudança foi física e que Tosh Raka tem todas as características de um dragão, com uma coloração tigrada. Sob o governo de Tosh Raka, os antigos Po Tun foram renomeados Ka Po' Tun e se tornaram rivais dos supremacistas Tsaesci. Após a derrota final dos Tsaesci, eles planejam invadir Tamriel.

For more information, see the main lore article.

História

Most Akaviri history is only known so far as it affects Tamriel, which means it is a story of conflict and violence, betrayal and intrigue. During time periods where they show no interest in Tamriel, they are thought to be fighting amongst themselves.[3]

The exchange began with reports of pirates with strange features.[2] Perhaps the earliest narrative concerning Akavir is The Story of Lyrisius, in which the eponymous General had his own army destroyed before going on to destroy the Akaviri army through other means.[4] Thus, even the oldest tales from Akavir are about war.

The most famous and important interaction between the two continents concerns the Reman Dynasty of Tamrielic emperors and their successors, the Akaviri Potentates. In 1E 2703,[5] Tsaesci forces of Akavir invaded Tamriel and were decisively defeated at Pale Pass by the army of Reman I.[2] As Reman's empire was also under threat from the elves, he agreed to allow the survivors of the disaster to remain in Tamriel and strengthen his army.[2] They eventually rose to positions of power and in 1E 2920, the last year of the First Era, Versidue-Shaie brought about the deaths of Reman III and his heir Prince Juilek, then took the throne as Potentate.[6][7] After his assassination by the Morag Tong in 2E 324, the empire passed to his son Savirien-Chorak, who was in turn assassinated along with his heirs in 2E 430.[8]

A second, short-lived Akaviri invasion of Tamriel occurred in 2E 572. An army of Kamal led by Ada'Soom Dir-Kamal landed in northeast Skyrim and besieged Windhelm before marching south towards Riften. Upon learning that Riften was defended by forces under the command of Jorunn the Skald-King and Wulfharth the Ash-King, Ada'Soom decided to bypass that city and attack Mournhold instead, unwittingly leading his army into a trap. A Dunmer army led by Almalexia halted the Kamal advance, and Jorunn's pursuing Nord army cut off their retreat. With the timely aid of a phalanx of Argonian troops, the combined Tamrielic force drove the Akaviri invaders into the sea to drown.[9] According to another source, the Akaviri army was destroyed not in a battle, but when Vivec intervened and flooded the land.[10] Regardless of how the Kamal were defeated, it is noted that some of their number survived and later resurfaced in Cyrodiil, where they seized control of the Imperial Throne from the successors of the warlord Attrebus.[11]

Centuries later, Tamriel would finally retaliate against Akavir. At the height of his power in 3E 288 and after twenty years of strategic preparation, Uriel Septim V launched an invasion of the continent and captured two cities, which he dubbed Septimia and Ionith.[1] The enterprise ultimately came to utter ruin at the Battle of Ionith in 3E 290.[1] Since then, the two continents have had little or no contact. The Nerevarine is thought to have gone on an expedition to Akavir, but has not been heard from since.[12]

Around the time of the Oblivion Crisis, an enigmatic individual known as Mohi-Titona was described as the supposed Queen of Akavir, although it is unknown whether or not she is a real figure.[13]

Influências em Tamriel

A habilidade marcial dos soldados Akaviri tiveram grandes influências na hierarquia militar de Tamriel. A Legião Imperial se beneficiou da superioridade de organização e conhecimento tático dos Akaviri, and the political e sistemas legais do Império foram ambos melhorados. Foi um Akaviri, Dinieras-Ves, que primeiramente sugeriu o que seria a Guilda dos Lutadores a seus compatriotas, o Potentado Versidue-Shaie.[14] O Império em geral beneficiou-se da influência de Akavir.[2]

Sobrenomes Akaviri são raras e valorizadas possessões da cidadania Cyrodílica de hoje, e há vestígios faciais dos Akaviri em muitas famílias Cyrodílicas distintas. Algumas colônias de "verdadeiros Akaviri" ainda existem no Império e em suas regiões fronteiriças, mas são chamadas assim por suas práticas e costumes e não pela pureza de seu sangue.[15]

Os Akaviri que serviram a Reman Cyrodiil foram apelidados de Guarda Dracônica, já que a nova tropa de choque do Imperador Draconato era de renomados matadores de dragão.[16] Esta Guarda Dracônica era a predecessora direta dos Lâminas, que adotaram o estilo Akaviri de armamento, armadura e heráldica.[16][17][15] Seu quartel general, Templo Regente das Nuvens, também é construído em estilo Akaviri. Os Dragões Vermelhos que representam o Império e a Cidade Imperial eram originalmente montarias de guerra Akaviri.[15] Uma classe de guerreiros conhecida como Cavaleiros Dracônicos emergiu durante o Interregno da Segunda Era, similarmente baseados nas tradições marciais da Guarda Dracônica Akaviri.[18][19] Estes guerreiros fizeram uso único de habilidades mágicas[20] ditas serem baseadas nos poderes dos dragões.[21]

Lugares Notáveis

Província Imperial de Akavir
Um brevemente-conquistado território Tsaesci.
Ionith
Uma cidade Tsaesci.
Kamal
Uma nação nevada de Akavir.
Ka Po' Tun
Uma nação de Akavir.
Septimia
Uma cidade portuária Tsaesci.
Tang Mo
Uma ilha nação Akavir.
Tsaesci
Uma nação Akavir.

Galeria

Notas

1.  O significado do termo "comido" como dado pelo que se sabe da terra de Akavir não é claro. Ainda que descrição dos "vampíricos" Tsaesci podem sugerir significado literal, pode ser uma metáfora para dominação. Em Misteriosa Akavir de escritor anônimo, os Tsaesci são conhecidos por "tentarem comer todos os Dragões. Eles conseguiram escravizar os Dragões Vermelhos, mas os negros fugiram para (então) Po Tun". Além disso, o Diário de Tradução Akaviri de um mensageiro Akaviri diz que durante sua jornada para entregar ordens ao Forte Passagem Pálida ele encontrou outro mensageiro Akaviri, afirmando que sua perna havia sido machucada gravemente por lobos. Como os Tsaesci são descritos como seres da cintura para cima humanoides cobras da cintura para baixo, até cobras inteiras, essa afirmação sugere que homens continuaram a viver em Akavir, mesmo que escravizados por Tsaesci. A feita-por-Akaviri Parede de Alduin mostra membros da Guarda Dracônica aparentando ser humanos.

Referências

  1. ^ a b c [[Lore:Relatório: Disastre em Ionith|]]
  2. ^ a b c d e [[Lore:Guia de Bolso do Império, 3º Edição/Outras Terras|]]
  3. ^ a b Misteriosa Akavir
  4. ^ The Story of LyrisiusBresne Smythe
  5. ^ Book Six of 2920, The Last Year of the First Era - Mid YearCarlovac Townway
  6. ^ Book Eight of 2920, The Last Year of the First Era - Last SeedCarlovac Townway
  7. ^ Livro Doze de 2920, O Último Ano da Primeira Era - Estrela VespertinaCarlovac Townway
  8. ^ Pocket Guide to the Empire, 3rd Edition: The Seat of Sundered Kings: CyrodiilImperial Geographical Society, 3E 432
  9. ^ Jorunn the Skald-KingHelgreir Lute-Voice, Bard of Windhelm
  10. ^ Variedades da Fé no ImpérioIrmão Mikhael Karkuxor
  11. ^ [[Lore:Guia de Bolso do Império, 1º Edição/The Elsweyr Confederacy|]]
  12. ^ Rumors in Cyrodiil during the Oblivion Crisis.
  13. ^ Thurindil's dialogue in Oblivion
  14. ^ [[Lore:História da Guilda dos Lutadores|]]
  15. ^ a b c Pocket Guide to the Empire, 1st Edition: CyrodiilImperial Geographical Society, 2E 864
  16. ^ a b O Livro do DraconatoPrévio Emelene Madrine, Ordem de Talos, '"`UNIQ55e7b3f893e8a319-cleanspace-00000001-QINU`"'Priorado Weynon
  17. ^ [[Lore:A Ascensão e Queda dos Lâminas|]]
  18. ^ [[Lore:Legado da Guarda Dracônica|]]
  19. ^ [[Lore:Legado da Guarda Dracônica|]]
  20. ^ Chama Ardente: Dracônica ou Endêmica?Gabrielle Benele
  21. ^ [[Lore:Besta Mítica, Poderes Reais|]]