Lore:Vivec e Mephala

A UESPWiki – Sua fonte de The Elder Scrolls desde 1995
Visto Em:
Vivec e Mephala
Livro informacional sobre ALMSIVI e Mephala

Quem é ALMSIVI?

Morrowind é uma nação sagrada, e seus deuses são carne e sangue. Coletivamente, os deuses são chamados de Tribunal, os triunos ALMSIVI, três deidades exemplificam virtudes Dunmeri. Almalexia é Misericórdia, Vivec é Maestria e Sotha Sil é Mistério. Vivec é facilmente o mais popular. Vivec também é o mais público, já que é o amado Poeta-Guerreiro das Verdadeiras Pessoas, paradoxicalmente bonito e sanguinário. Vivec é violência artística. Vivec é representado em literatura e liturgia do Templo como um dos reis divinos de Morrowind. Ele guarda o sagrado subcontinente Veloth de Vvardenfell, faz a guarda da Montanha Vermelha, o portão do inferno. Ele é parte do sagrado Tribunal, um deus do Novo Templo, e um aspecto do abençoado e justo ALMSIVI.

Essa explícita apresentação de Vivec o Deus-Rei Guardião e Poeta-Guerreiro é uma das mais acessíveis e familiares a Ocidentais. Entretanto, é importante lembrar que Vivec também é para os Dunmer a transcendente evolução dos daedra que o anteciparam, Mephala Mãos Negras, uma figura fundada pelos primeiros Chimer. Tal visão sombria de Vivec não aparece na literatura e liturgia popular, mas é instintivamente percebida e aceitada pelos Dunmer como parte integral do aspecto divino de Vivec. Uma mais compelta apreciação da natureza complexa de Vivec requer entendimento da natureza da Antecipação Daedra de Vivec, Mephala, e os temas obscuros representados por tal Senhor Daedra, seus modos e motivações.

Quem é Mephala?

Cada um dos Tribunos do Templo foi representado na alvorada da cultura Chimeri por suas Antecipações. Estas Antecipações são para o Oeste sinistros Lordes Daedra, Azura, Boethiah e Mephala. Na teologia do Templo, no entanto, Azura é a antecipação de Sotha Sil, o Senhor-Mago de Almsivi. Boethiah é a Antecipação de Almalexia, Mãe de Almsivi e Senhora. Mephala é a Antecipação de Vivec. De acordo com a lenda, sob a guia destes três Lordes Daedra, uma multidão de Altmer descontente transformaram-se em um novo povo e fundaram uma nova terra. E enquanto Boethiah, com fama de Príncipe das Tramas, proveu os métodos revolucionários necessários para trazer tal transformação, Mephala foi a implementadora sombria dos métodos.

Como conhecida no Oeste, Mephala é o demônio do assassinato, sexo e segredos. Todos esses temas contêm aspectos sutis e violentos (assassinato/genocídio, namoro/orgia, verdades táteis/poéticas); Mephala é entendida paradoxalmente para conter e integrar esses temas contraditórios. E todas essas sutilezas e contradições estão presentes nos conceitos Dunmer de Vivec, mesmo que não sejam explicitamente descritos e explicados na doutrina do Templo.

O Dunmer não imaginam Lorde Vivec como uma criatura de assassinato, sexo e segredos. Em vez disso, eles concebem Lorde Vivec como um rei benevolente, um guerreiro-guardião, um poeta-artista. Mas, ao mesmo tempo, inconscientemente, eles aceitam a noção de correntes mais escuras e escondidas sob os aspectos benevolentes de Vivec.

Por exemplo, um dos mais persistentes mitos associados à Vivec é a história que Vivec conspirou com seus co-governantes Almalexia e Sotha Sil no assassinato de Lorde Nerevar, o maior dos heróis e generais Dunmer. A história deriva de tradição oral Grisermante e é planamente contradita por todas as tradições do Templo.No entanto, o conto está firmemente estabelecido na imaginação Dunmer, como se dissesse: "Claro que Vivec nunca teria conspirado para assassinar Lorde Nerevar, mas aconteceu há tanto tempo... quem saberia a verdade?"

O rosto público de Vivec é benigno, sensível, compassivo e protetor de seus seguidores. Ao mesmo tempo, os Dunmer parecem irracionalmente confortáveis com os aspectos ocultos do Vivec, os componentes mais escuros da violência, luxúria e conspiração associados a os mais primitivos e cruéis impulsos das Antecipações.