Online:Monomyth: The Myth of Aurbis

A UESPWiki – Sua fonte de The Elder Scrolls desde 1995
ON-icon-book-Divines Lore 06.png
Informações do Livro
Veja também Versão da Lore
Anterior Dragon God & Missing God Próximo Lorkhan and Satakal
Coleção Divines and Deities
Monomyth: The Myth of Aurbis
Excerpt of a theological book containing the common creation myths

Chamado de "A Compensação Psijico," o "Aurbis Mítico" foi uma tentativa dos apologistas de Artaeum de explicar os básicos da religião Aldmeri ao o Imperador. A explicação quietamente evadiu qualquer culpa ou imparcialidade contra o Conceito de Lorkhan, que ainda era tido estimadamente pelos Cyrodiils como "Shezarr," o irmão sumido dos Divinos. Apesar disso, os Psijicos ainda deram um ótimo sumário da visão dos Antigos, e isso servirá nosso propósito aqui. Esta versão vem dos arquivos do Seminário Imperial das notas manuscritas de um escriba desconhecido.

O Aurbis Mítico existe, e tem existido desde o tempo sem medida, como um Reino Inatural de façanhas.

"Aurbis" é usado para conotar a Penumbra imperceptível, o Centro Cinza entre o É/NÃO É de Anu e Padomay. Ele contém a multitude de reinos de Aetherius e Oblivion, entre outras formas menos estruturadas.

Os seres mágicos do Aurbis Mítico vivem por um longo tempo e tem vidas narrativas complexas, criando os padrões do mito.

Esses espíritos são feitos de pedaços de polaridade imortal. O primeiro deles foi Akatosh o Dragão do Tempo, cuja formação tornou mais fácil a estruturação dos outros espíritos. Deuses e demônios se formam, reformam e procriam.

Finalmente, os seres mágicos do Aurbis Mítico contaram a história suprema -- aquela da própria morte. Para alguns isso foi uma artística transfiguração para a substância concreta, não-mágica do mundo. Para outros, foi uma guerra na qual todos foram derrotados, seus corpos se tornando a substância do mundo. E, para ainda outros, isso foi um romântico casamento e paternidade, com os espíritos-pai naturalmente tendo de morrer para dar início às raças mortais sucessoras.

O agente desta decisão comunal foi Lorkhan, cujos primeiros mitos vilificam como um trapaceiro ou enganador. Versões mais simpáticas desta história apontam Lorkhan como a razão da existência do plano mortal.

Os seres mágicos criaram as raças do Aurbis mortal na sua própria imagem, conscientemente como artistas ou artesãos, ou a partir da matéria podre da qual os mortais brotaram, ou em uma variedade de outros sensos análogos.

Os seres mágicos, então, tendo morrido, se tornaram os et'Ada. Os et'Ada são as coisas percebidas e reverenciadas pelos mortais como deuses, espíritos, ou gênios do Aurbis. A partir de suas mortes, esses seres mágicos se separaram em natureza dos outros seres mágicos dos reinos Inaturais.

Os Daedra foram criados neste tempo também, sendo espíritos e Deuses mais sintonizados com Oblivion, ou o reino mais perto do Vazio de Padomay. Este ato foi o nascimento da Era Mítica (Merética). Foi percebido pelos primeiros mortais de várias formas diferentes, como uma proveitosa 'segunda criação', ou (especialmente pelos Elfos) um doloroso corte da divindade. O originador do evento é sempre Lorkhan.



Ant.: Dragon God & Missing God Acima: Monomyth Próx.: Lorkhan and Satakal