Lore:Forte da Lamentação

A UESPWiki – Sua fonte de The Elder Scrolls desde 1995
Lore: Places: F(Redirecionado de Lore:Mournhold)


(?)
Type (?)
Continent (?)
Appears in Arena, Tribunal, ESO
A Alta Capela em 3E 427

[[Category:Lore-Places-{{{continent}}}]]

Forte da Lamentação, a “cidade de luzes e magia”, também conhecida como Cidade das Gemas,[1] foi a capital de Morrowind e a maior e mais antiga cidade da província. O Forte da Lamentação é localizado no coração da região de Deshaan, sudeste da terra principal de Morrowind, e distrito da Casa Indoril. Era também cidade-templo para o Templo do Tribunal, que durante a Terceira Era a maior parte da cidade era nomeada Almalexia em homenagem à divindade patrona, um dos deuses vivos do Tribunal, onde apenas a área do templo central detinha o nome de Forte da Lamentação. Almalexia desapareceu da cidade em 3E 427, sob rumores de ter sido morta pelo Nerevarine. Em 4E 10, a cidade foi saqueada durante a Invasão Argoniana, e a capital foi movida para Luz Negra.[2] Até 4E 201, os últimos vestígios de Almalexia haviam sido removidos do Templo e a cidade voltou a ser referida somente como Forte da Lamentação.[3]

O Forte da Lamentação foi verdadeiramente uma cidade ancestral, possivelmente predatando os próprios Dunmer, e há rumores de que a cidade havia sido construída acima de ruínas de uma vasta cidade de Anões. Entretanto, não haviam ruínas visíveis na superfície. Tal rumor se provou verdadeiro quando, em 3E 427, houve o descobrimento de Bamz-Amschend e suas vastas redomas e maquinário único abaixo da cidade.[4]

História

A Cidade Real do Velho Forte da Lamentação

A rivalidade entre o Forte da Lamentação e Coração-Ébano é datada bem próxima ao surgimento da história. Houve tempos em que ambas cidades foram governadas pelo Clã R’Aathim, cuja casa real detinha a Alta Realeza de Morrowind. Posteriormente, Coração-Ébano se separou em duas cidades-estado distintas.[1]

A cidade Real do Velho Forte da Lamentação foi destruída no final da Primeira Era pelo Príncipe Daedric Mehrunes Dagon. Almalexia e Sotha Sil chegaram muito tarde para impedir a destruição, mas conseguiram banir Mehrunes Dagon de volta ao Oblivion.[5]

O Forte da Lamentação no Interregno

Forte da Lamentação em cerca de 2E 582

Durante a Guerra das Três Bandeiras, o Forte da Lamentação serviu como capital do Pacto Coração-Ébano, uma aliança de três raças da Tamriel oriental—Nords, Dunmer, e Argonianos—seguindo a vitória conjunta deles expulsando a Segunda Invasão Akaviri.[6] A Grande Assembleia do Pacto foi convocada na cidade, e foi presidida por Jorunn o Rei-Escaldo, Alto Rei de Skyrim Oriental.[7]

Em 2E 582, a cidade foi infiltrada pelos Malhonatos, um culto Daedric secreto posando como uma organização de caridade. Por conta disso, a cidade ficou em alerta e ninguém podia entrar sem ser registrado. Parte da força dos Malhonatos conseguiu entrar o Templo do Tribunal através dos esgotos, e abriu portais para Oblivion lá dentro. Eles eventualmente foram derrotados pelo Vestígio, que trabalhou com Almalexia para erradicar a ameaça dos Malhonato. Entretanto, o culto conseguiu roubar o artefato O Julgamento de São Veloth do templo.[8]

Durante as Guerras Tiber, a cidade foi saqueada pelas legiões Imperiais,[9] e foi subsequentemente colocada em governo militar por doze anos. Seguindo sua conquista por Tiber Septim e General Symmachus, ela foi gradualmente retornada ao governo civil e a Rainha Barenziah governou a Província Imperial de Morrowind a partir de lá.

A Cidade de Almalexia

Mapa do Forte da Lamentação na Terceira Era tardia

Em resposta à crescente grandeza de Tiber Septim, Almalexia comissionou uma expansão e reconstrução do Forte da Lamentação. Como um todo, a cidade então passou a ser conhecida como Almalexia em sua honra.[oog 1] O centro histórico da cidade, contendo o Templo do Tribunal, reteve o nome de Forte da Lamentação.[4]

Durante a Guerra Arnesiana, a cidade esteve sob ataque na revolta e General Symmachus foi morto. Barenziah fugiu e abdicou de seu trono ao seu tio, Rei Llethan. Llethan eventualmente morreu (sob rumores de envenenamento), e Helseth tomou o trono.

O Palácio Real do Rei Helseth formou o centro interno da cidade, e foi residência do rei, sua mãe Barenziah e uma guarnição da Guarda Real, assim como serviços do Culto Imperial. O Templo ao norte servia de residência da Alta Capela, lar de Almalexia. A capela também incluía os escritórios do Arcônego, uma enfermaria e a guarda pessoal da deusa, as Mãos de Almalexia.

A cidade teve cinco seções primárias: Alcance Divino, o Grande Bazar, o Plaza Brindisi Dorom, o Palácio Real e o Pátio do Templo. As ruínas do Velho Forte da Lamentação, onde Almalexia reconstruiu a cidade, eram acessíveis através do sistema de esgotos.

A Queda de Almalexia

No fim da Terceira Era, o Forte da Lamentação sofreu uma série de cataclismos. Fabricantes, criaturas criadas pelo recluso deus Sotha Sil, de repente apareceram na cidade em 3E 427, começando um ataque a todos que ali viviam. As ruínas Dwemer de Bamz-Amschend foram reveladas durante o ataque, e subsequentemente tornaram-se acessíveis pelo Plaza Brindisi Dorom. As criaturas foram derrotadas, porém a deusa viva Almalexia desapareceu sob os rumores de que ela havia perecido à insanidade, assassinado Sotha Sil, e liberado as criaturas na cidade, sendo finalmente morta pelo Nerevarine.

Devido as consequências do Ano Vermelho em 4E 5, o Forte da Lamentação foi centro de liberação de esforços para Vvanderfell liderado pela Casa Redoran.[10] Por volta de um ano depois, a cidade foi saqueada pelos invasores Argonianos do Pântano Negro, e a capital de Morrowind foi movida para Luz Negra.[2] O Forte da Lamentação ainda estava sendo reconstruído em 4E 201, sendo apenas um sombra do que foi um dia. O Templo do Forte da Lamentação foi renovado e os últimos traços de Almalexia foram removidos.[3] O Plaza Brindisi Dorom agora abriga uma imensa construção usada pela Casa Indoril para acomodar os novos sacerdotes e peregrinos que vêm prestar seus respeitos ao Novo Templo.[3]

Notas

  • Arena foi originalmente concebido como um jogo de luta em um torneio que levaria o jogador a cada cidade de Tamriel para desafiar diferentes times gladiadores. De acordo com um arquivo deste estágio de desenvolvimento deixado no jogo final, o time de gladiadores do Forte da Lamentação seria chamado “os Dançarinos de Lâminas”.[oog 2]

Referências

  1. ^ a b A Verdadeira BarenziahPlitinius Mero
  2. ^ a b Diálogo de Adril Arano em Dragonborn
  3. ^ a b c [[Dragonborn:Para Milore de Nilara|]]
  4. ^ a b Eventos de Tribunal
  5. ^ 2920, o Último Ano da Primeira EraCarlovac Townway
  6. ^ [[Lore:Jorunn o Rei-Escaldo (livro)|]]
  7. ^ Pergunte-nos Qualquer Coisa: Pacto Coração-Ébano (Parte 2)
  8. ^ Eventos do ESO.
  9. ^ Biografia da Rainha BarenziahStern Gamboge, Imperial Scribe
  10. ^ [[Lore:O Ano Vermelho|]]

Nota: as seguintes referências não são encontradas no jogo. Elas são incluídas para providenciar um fundo mais sólido ao artigo, mas podem não refletir lore estabelecida.

  1. ^ Pergunte-nos Qualquer Coisa dos Escritores da Zenimax Online no Reddit
  2. ^ TES Original: Textos do Arena na Biblioteca Imperial