Morrowind:36 Lessons of Vivec, Sermon 9

A UESPWiki – Sua fonte de The Elder Scrolls desde 1995
MW-icon-book-Book3.png
Informações do Livro
ID BookSkill_Blunt Weapon5
Veja também Versão da Lore
Anterior Sermon 8 Próximo Sermon 10
Value 200 Weight 3.0
Skill Blunt Weapon
Localizações
Encontrado nos seguintes lugares:
Livro 9 de uma série de palavras de conhecimento relacionadas à Vivec


Então veio a guerra contra os nortenhos, onde Vivec guiou Hortator em uma rápida e astuta união com os Dwemer. Os maiores chefes de demônios do oeste gélido eram os listados abaixo, cinco, em número profano.

HOAGA, o Boca de Lama, que apareceu como um rei barbado, tinha o poder de digerir e assoprar a terra. Em batalha, esse demônio frequentemente era visto nas linhas secundárias, comendo o solo vorazmente. Quando seus homens caíam, Hoaga enchia seus corpos novamente com isso, e logo eles se levantavam e lutavam novamente, embora mais lentamente. Ele tinha um Nome Secreto, Fenja, e destruiu dezessete vilarejos Chimeri e dois fortes Dwemeri antes de ser afastado.

CHEMUA, A Fome Corredora, que apareceu como um soldado montado de elmo completo, tinha poderes do Coração Rugindo e do céu enjoativo. Ele comeu o herói Chimeri, Dres Khizumet-e, enviando seu espírito de volta ao Hortator como um assassino. As vezes chamado Primeiro Corrupto, Chemua podia dar dor de estômago nas núvens e transformar as chuvas de Velothc em bile. Ele destruiu seis vilarejos Chimeri antes de ser assassinado por Vivec e Hortator.

BHAG, o Duas-Linguas, que apareceu como um grande rei barbado, tinha o poder da Certeza e da Mudança de Forma. Seus invasores eram pouco numerosos, mas correram furiosamente no interior do oeste, matando muitos batedores e caçadores Velothi. Ele entrou em um grande debate com Vivec, já que apenas o guerreiro-poeta era capaz de compreender a fala de duas camadas do nortenho, embora o ALMSIVI tivera de se manter invisível durante o debate.

BARFOK, Moça dos Plainas, que apareceu como um humano alado com a lança incrustada de lambidas, tinha os poderes do Desfecho de Evento. Batalhas lutadas contra ela sempre acabavam com a vitória de Barfok, pois ela podia reformar o desfecho pela música. Quatro vilarejos Chimeri e dois fortes Dwemeri foram destruídos por sua coação de decisões. Vivec teve de encher sua boca com seu dedo de leito para evitar que ela cantasse Veloth às ruínas.

YSMIR, O Dragão do Norte, que sempre aparece como um rei barbado, tinha poderes inumeráveis e ecoando. Ele era austero, obscuro e o mais silencioso dos chefes invasores, porém, quando ele falava vilarejos eram arremessados ao mar. O Hortator lutou com ele desarmado, agarrando os rugidos do Dragão com as mãos até o poder da garganta de Ysmir esvairem-se. Os rugidos foram dados para Vivec dobrar em um quadro ouvinte de ébano, cujo o guerreiro poeta colocou no rosto e ouvidos de Ysmir para deixá-lo louco e afastá-lo.

'O advir e a expulsão traz todas as coisas ao redor. O que direi a seguir é desagradável de se escrever: HERMA-MORA-ALTADOON! AE ALTADOON!'

O fim das palavras é ALMSIVI.