Morrowind:36 Lessons of Vivec, Sermon 35

A UESPWiki – Sua fonte de The Elder Scrolls desde 1995
MW-icon-book-Book3.png
Informações do Livro
ID bookskill_spear5
Veja também Versão da Lore
Anterior Sermon 34 Próximo Sermon 36
Value 200 Weight 3.0
Skill Spear
Localizações
Encontrado nos seguintes lugares:
Livro 35 de uma série de palavras de conhecimento relacionadas à Vivec


A Escritura do Amor:

'As fórmulas da magia Velothi verdadeira continuam na tradição ancestral, mas sua virilidade está morta, com isso eu digo ao menos substituída. A verdade deve sua natureza medicinal ao estabelecimento do mito da justiça. Suas propriedades curativas da mesma forma se devem ao conceito de sacrifício. Príncipes, chefes, e anjos, todos sujeitos a mesma ideia. Essa é uma visão essencialmente baseada numa prolífica abolição de uma profanidade implicada, vista em cerimônias, lutas de faca, caça, e na exploração da poesia. No ritual das ocasiões, que nos vem desde os dias do brilho da caverna, eu posso dizer nada mais além de afrouxar suas equações de humores para a moeda lunar. Depois, e com isso eu digo, muito, muito depois, meu reinado vai ser visto como um ato de mais alto amor, que é um retorno para o destino astral e os casamentos entre. Com isso eu digo as catástrofes, que vão vir nos cinco cantos. Subsequentes são as revisões, diferenciadas entre a esperança e perturbação, situações que são apenas necessárias pela periódica morte do imutável. Tempo cósmico é repetido: Eu escrevi isso numa vida anterior. Uma imitação de submersão é a premonição do amor, sua loucura no submundo, com isso eu digo o dia que você lerá sobre fora de si numa era de ouro. Desse dia em diante, que é uma sombra do conceito de sacrifício, toda história é obrigada a me ver como você é: em amor com mal. Manter o poder intacto em tal estágio é permitir a existência do que pode ser chamado apenas de espírito contínuo. Faça de seu amor uma defesa contra o horizonte. Existência pura é garantida apenas ao consagrado, que vem numa miríade de formas, metade delas assustadoras e a outra metade dividida em iguais partes certas e sem propósito. Atrasado é o amante que chega a isso por qualquer outro meio de se andar que não o quinto, o número limite desse mundo. O amante é o mais alto país e uma série de crenças. Ele é a sagrada cidade e deprivado de uma dupla. A terra de monstros não cultivada é a norma. Isso é claramente atestado por ANU e seu outro, cujo amor sabe-se nunca aconteceu. Similarmente, todos os outros símbolos de absoluta realidade são ideias ancestrais prontas para suas covas, ou ao menos à essência disso. Essa escritura é diretamente ordenada pelos códigos de Mephala, a origem do sexo e assassinato, derrotada apenas por aqueles que pegam essas ideias sem minha intervenção. As elites religiosas não são uma tendência ou uma correlação. Elas são dogmas complementados pela influência do mar inconfiável e do governo das estrelas, dominados no centro pela espada, que é nada sem uma vítima para se apegar. Esse é o amor de Deus e te mostraria mais: predatório mas ao mesmo tempo serve a vontade da colheita crítica, um cenário no qual o indivíduo se torna como ele realmente é, de homem e mulher, o hermafrodita mágico. Marque as normas da violência e ela mal é registrada, suspendida como é por tratados escritos entre os espíritos originais. Isso deveria ser lido como uma oportunidade, e de maneira alguma é tedioso, ainda que alguns desistam pois é mais fácil beijar o amante que se tornar um. As regiões mais baixas arrastam-se com essas almas, antros de tesouros frívolos, se encontrando para testemunhar por meio de prorrogação, já que o amor é apenas satisfeito por um considerável (incalculável) esforço.'

O fim das palavras é ALMSIVI.


Ant.: Sermão Trinta e Quatro Acima: As Trinta e Seis Lições de Vivec Próx.: Sermão Trinta e Seis