Morrowind:36 Lessons of Vivec, Sermon 13

A UESPWiki – Sua fonte de The Elder Scrolls desde 1995
MW-icon-book-Book3.png
Informações do Livro
ID BookSkill_Alteration4
Veja também Versão da Lore
Anterior Sermon 12 Próximo Sermon 14
Value 200 Weight 3.0
Skill Alteration
Localizações
Encontrado nos seguintes lugares:
Livro 13 de uma série de palavras de conhecimento relacionadas à Vivec


Aqueles eram os dias de Resdaynia, quando os Chimer e Dwemer viviam sob o sábio e benevolente comando de ALMSIVI e de seu campeão Hortator. Quando os deuses Veloth recuavam entre si, para moldar o Cosmos e outros assuntos, o Hortator as vezes ficava confuso. Vivec estava sempre lá para aconselhá-lo, e essa é a segunda de três lições dos Reis governantes:

'A sílaba secreta da realeza é essa: (Você deve aprendê-la em outro lugar.)
'O mito temporal é homem.
'A cruz mágica é uma integração do valor dos mortais à custa de seus espíritos. Cerque-a com um triângulo e você vê a Casa Triune. Ela fica dividida por cantos, que são nossos irmãos, os Quatro Cantos: BAL DAGON MALAC SHEOG. Rode o triângulo e você começa a notar o coração do Lugar Inicial, a mentira suja, o testamento do irrefutável-por-um-período. Acima deles todos está um horizonte onde apenas um fica, ainda que ninguém esteja lá ainda. É a prova do novo. É a promessa do sábio. Desdobre o todo e o que você tem é uma estrela, que não é meu domínio, mas não está totalmente fora do meu julgamento. O grande projeto toma vôo; é transformado não apenas numa estrela mas numa vespa. O centro não pode segurar. Ele se torna desprovido de linhas e pontos. Ele se torna desprovido de qualquer coisa e então se torna um receptáculo. Essa é a utilidade no fim. Essa é a promessa.
'A espada é a cruz e o ALMSIVI é a casa Triune em volta. Se tem que ter um final eu terei de ser removido. O rei governante deve saber disso, e eu irei testá-lo. Eu vou assassiná-lo de novo e de novo até que ele saiba. Eu sou o defensor do último e o último. Me remover é recompletar o coração que jaz dormente no centro que não posso segurar. Eu sou a espada, Ayem a estrela, Seht o mecanismo que permite transformação no mundo. Nosso dever é evitar que o compromisso seja enchido com mar negro.
'O Sharmat dorme no centro. Ele não suporta vê-lo removido, o mundo da referência. Essa é a loucura do falso sonhador. Essa é amnésia do sonho, ou seu poder, ou sua evasão. Essa é a magia mais fraca e está farpada em veneno.
'É por isso que eu digo que o segredo para as espadas é o propiciatório. É meu trono. Eu me tornei a voz do ALMSIVI. O mundo conhecerá-me melhor que a meu irmã e irmão. Eu sou o psicopompo. Eu sou o matador das daninhas de Veloth. Veloth é o centro que não pode segurar. Ayem é a trama. Seht é o final. Eu sou o enigma que deve ser removido. É por isso que que minhas palavras estão armadas até os dentes.
'O rei governante está contra mim e portanto ante a mim. Ele está para aprender com minhas punições. Vou marcá-lo para saber. Ele está por vir como homem ou mulher. Eu sou a forma que ele deve adquirir.
'Pois um rei governante que vê em outro seu equivalente governa nada.'

Isso foi dito ao Hortator quando Vivec não era inteiro.

O fim das palavras é ALMSIVI.