Lore:Padomay

A UESPWiki – Sua fonte de The Elder Scrolls desde 1995

Padomay, também chamado como Escuridão, Padhome,[1] ou Fadomai,[2] é a forma quintessencial de mudança, e é frequentemente considerado como a mesma entidade que Sithis.[3][4] Ele é uma das duas forças primordiais, a outra sendo Anu, Padomay é a personificação de força do caos e mudança que habita o Vazio. Os mitos da criação retratam Padomay como irmão de Anu, e a interação entre eles criou Nir, uma personificação de Aurbis. Padomay estava amargurado pelo amor entre Anu e Nir, e buscou destruir o filho deles, Criação. Ele matou Nir e dividiu Criação, mas Anu recuperou os restos, e então os salvou de futuros danos puxando seu irmão e a si próprio para fora do Tempo para sempre.[3]

Deuses de base "Padomaica" incluem quase todos os Príncipes Daédricos, que assim como o sangue de Padomay, representam as forças de mudança,[3] assim como seu "filho" Lorkhan.[4] Seu sangue misturado com o de Anu criou os Aedra, dando a eles a capacidade para o bem ou o mal.[3] Mesmo que Padomay e os deuses Padomaicos sejam comumente considerados "malignos", estes rótulos nem sempre são aplicáveis, e que a única descrição verdadeira é a de que Anu e Padomay são opostos, antitéticos entre si, com o mesmo poder e ligados inextricavelmente.[5] Eles são tão ligados que algumas culturas, como na dos Rubraguardas que eles não fazem distinção entre os dois conceitos, e acreditam apenas em um único e original deus de tudo.[4]

Notas

  • Os Skaal também acreditam em uma única divindade, o Todo-Criador,[6] porém eles também reconhecem o o Adversário, um ser malevolente e multifacetado que trabalha tentando corromper o domínio do Todo-Criador.[7] A luta perpétua entre esses dois e assemelhada por alguns à luta entre Anu e Padomay.
  • As 36 Lições de Vivec fazem várias referências a um "altar de Padhome" no templo de Boethiah". Boethiah é dita como um dos mais fortes Padomaicos.[8]
  • Nos Comentários da Aurora Mítica, Mankar Camoran diz sobre "os próprios olhos de Padhome", acredita-se que seja uma referência aos Portões do Oblivion.
  • No mito da criação dos Khajiit, Fadomai é uma irmã de Ahnurr, e foi ela que sofreu da agressão de Ahnurr. Os dois se casaram e tiveram dois filhotes, os Aedra e os Daedra. Fadomai então deu a luz a Mundus em segredo já que Ahnurr não queria mais filhotes. Quando Ahnurr descobriu ele reagiu violentamente e Fadomai morreu após passar vários dons a suas crianças.[2]

Referências

  1. ^ As Trinta e Seis Lições de Vivec, Sermão 03Vivec
  2. ^ a b Palavras da Matriarca Ahnissi para sua Filha PrediletaClan Mother Ahnissi
  3. ^ a b c d O Anuado Comentado
  4. ^ a b c O Monomito
  5. ^ A Luz e a EscuridãoIrek Unterge
  6. ^ [[Lore:Filhos do Todo-Criador|]]
  7. ^ [[Lore:Aevar Encantador-de-Pedras|]]
  8. ^ As Cinco Crônicas do Rei Wulfharth