Lore:Era Merética

A UESPWiki – Sua fonte de The Elder Scrolls desde 1995
Lore: História(Redireccionado de Lore:Merethic Era)
200px Alert image.png NOTA!

Este artigo ainda está em processo de tradução, portanto, está incompleto.

Ajude! Se você tem o conhecimento necessário, por favor edite este artigo para que possamos remover a marcação de Incompleto.


Era da AlvoradaEra MeréticaPrimeira EraSegunda EraTerceira EraQuarta Era
Todos os Eventos | Apenas Eventos Importantes

Nota: A Era Merética, também conhecida como a Era Mítica,[1][2][3] é um período com poucas datas exatas conhecidas, e alguns dos eventos abaixo podem estar colocados de forma incorreta na narrativa geral. A era é datada para trás do Ano Zero da Primeira Era (a datação Merética Nordica tradicional), que é marcado pela fundação da Dinastia Camoran.[4]

Início da Era Merética

|Torre Direnni é construída|Os últimos estudos arqueológico da Torre Direnni na Ilha de Balfiera em Pedra Alta dataram sua construção para entorno de ME 2500, a data mais antiga conhecida na história Aldmeri e Nordica, fazendo dela a estrutura mais antiga conhecida em Tamriel.[4][5]

  • Os et'Ada realizaram sua Convenção nessa torre, definindo as leis de Mundus e dando fim a Era da Aurora.[2]}}
Os dias dos povos-bestiais
  • Povos-bestiais aborígenes (ancestrais dos Khajiit, Argonianos, e outros povos-bestiais) vivem em comunidades pré-alfabetizadas ao longo de Tamriel.[4] Cada uma possui seus próprios contos desse período de tempo.[6] Estudiosos mais tarde supõem que, nesse tempo, os Khajiit possuem a cultura predominante no sul de Tamriel.[7]

Era Merética Média

O retorno dos elfos
  • Os Aldmer deixam sua condenada e agora perdida Aldmeris (também conhecida como ‘Antiga Ehlnofey') e se instalam em Tamriel. As primeiras colônias são distribuídas amplamente ao longo de toda a costa de Tamriel. Mais tarde, assentamentos no interior são fundados primeiramente em terras baixas e férteis no sudoeste e centro de Tamriel.[4] Eles são significativamente mais sofisticados que as outras culturas, mostrando poder além do que poderia ser esperado da época.[8] As culturas Aldmeri alfabetizadas e tecnologicamente avançadas expulsa os povos-bestiais relativamente primitivos para as selvas, pântano, montanhas e desertos. A Torre Adamantina é redescoberta e capturada pelos Direnni, um proeminente e poderoso clã Aldmeri.[4]
A Torre de Cristal
A busca por Aldmeris
  • Exploradores Aldmeri, notavelmente Torval o Piloto, explora e cartografa as linhas costeiras de Tamriel. De Semprestio, Torval navega para o norte por Tamriel, então sobe o Rio Niben para o centro de Cyrodiil, onde ele adquire as Oito Ilhas (o local da Torre Ouro-Branco) dos nativos de garra "Homens pássaro" como presente por dar a eles o segredo da alfabetização.[9]
  • Exploradores Aldmeri mapeiam as costas de Vvardenfell, construindo as torres de Altos Elfos sábios da Primeira Era em Ald Redaynia, Bal Fell, Tel Aruhn e Tel Mora em Morrowind.[4]
Ascenção dos Ayleids
  • Os homens de penas de Cyrodiil central desaparecem da história,[4][9] só para serem substituídos pelos Ayleids (quem gostavam bastante de se adornarem com penas[10]).[11] Esses Elfos Selvagens, também conhecidos como Altos Elfos das Terras-Centrais, preservam as magias da Era da Alvorada e idioma dos Ehlnofey. Ostensivamente uma terra-tributo para o Alto Rei de Alinor, Cyrodiil é bastante isolada da liderança Altmeri.[4]
A Torre Ouro-Branco

Era Merética Média Posterior

Os Dwemer expandem
  • Os Dwemer, um clã élfico recluso e de pensamento-livre, devotados aos segredos da ciência, engenharia e alquimia, estabelecem cidades e comunidades subterrâneas nas cadeias montanhosas separando Arcéu e Morrowind modernas (mais tarde conhecidas como as Montanhas Velothi).[4]
A Transformação de Trinimac
Alta Cultura Velothi
  • Alta Cultura Velothi floresce em Resdayn. Os Chimer se tornam clãs Élficos dinâmicos, ambiciosos e de vida longa, devotados ao culto fundamentalista de ancestrais. Desprezando a cultura secular e práticas profanas dos Dwemer, os Chimer também cobiçam suas terras e recursos, e por séculos os provocam com pequenos ataques e disputas territoriais.[4]

Era Merética Posterior

Queda da Alta Cultura Velothi
  • Alta cultura Velothi desaparece em Vvardenfell. As primeiras colônias Dwemer Livres conhecidas são construídas. Os Velothi se degeneram em culturas tribais, que, com tempo, evoluem nas modernas Grandes Casas de Morrowind, ou persistem como as tribos Grisermantes. Os únicos traços sobreviventes dessa cultura tribal são torres Velothi espalhadas e Grisermantes nômades na Ilha de Vvardenfell.[4]
Abandono Altmeri
  • As torres de Altos Elfos sábio da Primeira Era ao longo da costa de Tamriel são abandonadas por volta desse tempo.[4]
ME 1000Humanos aparecem em Tamriel
  • Arqueólogos mais tarde traçam os primeiros assentamentos humanos em Pedralta, Martelfell e Cyrodiil como por volta desse tempo.[15] Por séculos, corsários atravessam o Mar de Fantasmas para invadir e se instalar em Tamriel.[16] Humanos logo são predominantes nas costas do norte.[1][3]
O Retorno
  • Os proto-Nords nas migrações finais de Atmora se instalam no norte de Tamriel. O herói Nórdico Ysgramor, líder de uma grande frota colonizadora para Tamriel, desenvolve uma transcrição única da fala Nórdica baseado em princípios élficos, e é o primeiro historiador humano. A frota de Ysgramor desembarca na Ponta Hsaarik no extremo norte do Cabo Fragmentado de Arcéu e constrói Saarthal próximo.[4] Os elfos expulsam os Humanos durante a Noite de Lágrimas, mas Ysgramor logo retorna com seus Quinhentos Companheiros e estabelece domínio humano na Arcéu moderna.[4][8][nb 1]
O herói andarilho
  • Um herói, guerreiro, feiticeiro, e rei imortal diversamente conhecido como Pelinal Listranívea, Harrald Calças-Peludas, Ysmir, Hans a Raposa, etc., vaga por Tamriel, juntando exércitos, conquistando terras, governando, então abandonando seus reinos para vagar novamente.[4]
As Pedras do Destino de Arcéu
  • Estudiosos mais tarde assumem que as Pedras do Destino de Arcéu são colocadas pela terra durante esse tempo.[17]
Sonhos de Sovngarde
  • Escritos e histórias mais antigos conhecidos emergem entre os proto-Nords sobre um local de vida eterna escondido, sem tempo, conhecido como Sovngarde, um magnífico Salão do Valor construído por Shor para honrar os mortos que provarem seu fervor em batalha.[18]
A Guerra Dracônica
  • Nessa época, os dragões sob Alduin haviam proclamado domínio sobre todo Mundus, e presidiam sobre os humanos em Atmora e em seguida Tamriel.[19] Os Nords os cultuam como deuses e constroem muitos templos dedicados a eles.[20] Sacerdotes Dracônicos, servos de seus senhores dragões, se tornam cada vez mais tirânicos, eventualmente fazendo os humanos se rebelarem. Milhares de humanos morrem até que alguns poucos dragões se juntam a sua luta, quando a maré volta a seu. Alduin é banido e os Sacerdotes Dracônicos são destronados. Os dragões remanescentes são espalhados,[21] sua população dizimada.[22]
ME 1

Eventos Diversos

As Torres
  • As outras torres de Tamriel são construídas, incluindo Oricalco, Seiva-Verde, Bronze-Errante (ou a Torre de Bronze[23]), e Garganta de Neve (também chamada de Torre de Neve[23]).[OOG 1]
Magia do céu
  • Viajantes juntas minerais celestes que são usados para construir várias coisas, incluindo o grande Planetário em Primalia.[24][25]
Guerras de Yokuda
  • O Na-Totambu, a realeza dos Yokudanos (antigos Rubraguardas), lutam para uma paralisação entre si para decidir quem irá liderar o ataque contra os Elfos Canhotos. Leki intervêm e um vencedor emerge. Diagna, um avatar de HoonDing, traz armas de oricalco para os Yokudanos, que se provam instrumentais em derrotar os elfos.[26]

Notas

  • ^  Em TES V: Skyrim, Kodlak Whitemane diz que os Companheiros têm "quase 5000 anos", que indicaria que o Retorno ocorreu em algum momento nos últimos cinco séculos da Era Merética.

Veja Também

Referências

  1. ^ a b [[Lore:O Anuad Comentado|]]
  2. ^ a b O Monomito
  3. ^ a b Guia de Bolso do Império, 3º Edição: Todas as Eras do Homem, Uma História Compreensiva da nossa HistóriaSociedade Geográfica Imperial, 3E 432
  4. ^ a b c d e f g h i j k l m n o p q r Antes das Eras do HomemAicantar de Shimerene
  5. ^ [[Lore:Guia de Bolso do Império, 1º Edição/Pedra Alta|]]
  6. ^ Diálogo de Artisa Arelas em Morrowind.
  7. ^ Pocket Guide to the Empire, 3rd Edition: Sugar and Blood: the Cats of the SouthImperial Geographical Society, 3E 432
  8. ^ a b Predefinição:Citar livro
  9. ^ a b c [[Lore:Pai do Niben|]]
  10. ^ A Canção de Pelinal
  11. ^ [[Lore:O Último Rei dos Ayleids|]]
  12. ^ Os Alterados
  13. ^ [[Lore:As Antecipações|]]
  14. ^ [[Lore:A Verdadeira Natureza dos Orcs|]]
  15. ^ [[Lore:Fronteira, Conquista|]]
  16. ^ [[Lore:Guia de Bolso do Império, 3º Edição/Outras Terras|]]
  17. ^ Diálogo de Drevis Neloren em Skyrim.
  18. ^ [[Lore:Sovngarde, uma Reexaminação|]]
  19. ^ Os Tabletes Gravados de Alto Hrothgar.
  20. ^ Diálogo de Farengar Fogo-Secreto em Skyrim.
  21. ^ [[Lore:A Guerra Dracônica|]]
  22. ^ [[Lore:Há Dragões|]]
  23. ^ a b O Livro do DraconatoPrévio Emelene Madrine, Ordem de Talos, Priorado Weynon
  24. ^ [[Lore:Guia de Bolso do Império, 3º Edição/Arena Supermundus|]]
  25. ^ [[Lore:Magia do Céu|]]
  26. ^ Variedades da Fé no ImpérioIrmão Mikhael Karkuxor

Nota: as seguintes referências não são encontradas no jogo. Elas são incluídas para providenciar um fundo mais sólido ao artigo, mas podem não refletir lore estabelecida.

  1. ^ The Nu-Mantia Intercept, The Imperial Library